domingo, 20 de agosto de 2017

[Pesquisa] Curso presencial em Montes Claros

Olá.
Como muitos já sabem, moro em Montes Claros - MG, onde leciono e trabalho na área de redes.
Estou fazendo uma pesquisa para avaliar o interesse das pessoas em um curso presencial.

O objetivo é fazer um curso de acordo a realidade do mercado no norte de Minas e região atendendo ao perfil encontrado, tando em conteúdo quanto em preço.
Os cursos serão presenciais e 100% mão na massa.

Responda este formulário rápido para eu ter uma noção das suas necessidades e interesses.
Fique a vontade para responder e comentar. Assim que tiver novidades entro em contato:

 https://goo.gl/forms/NOLsRRQErMACieSh2

Qualquer dúvida pode entrar em contato comigo aqui nos comentários ou em qualquer rede social.
Um abraço



Frame Rewrite - Desenhando para entender.

Um conceito um pouco confuso as vezes, para quem é iniciante, é o de "frame rewrite". Explico.
 Quando um host envia um pacote para um host em uma rede remota, naturalmente o pacote vai ser encaminhado para o roteador. Mas como é possível enviar um pacote para um host/Roteador sem que seja para ele exatamente?
Você pode cair na engano de achar que o roteador vai adivinhar para onde este pacote deve ir, ou que existe um outro campo no cabeçalho IP para tratar disso. Alguns chegam a pensar que ao enviar um pacote para um host fora da sua rede o processo do ARP corre normalmente, e ficam confusos ao perceber que eles não aparecem na tabela ARP.
Pode parecer muito bobo, mas é uma dúvida comum e uma coisa que não fica muito clara para iniciantes.
Quando é necessário montar um pacote para um endereço que está fora da sua rede, para ser bem óbvio, no campo "IP de destino" vai ser colocado exatamente o IP de destino. Já no campo MAC de destino será colocado simplesmente o MAC do roteador definido na sua configuração.
Se tudo ocorrer bem, o switch vai encaminhar este frame para o roteador, por causa do MAC, e o roteador, ao recebê-lo, analisando o IP de destino, verá que se trata de um pacote para um outro nó, e que deve ser encaminhado. O conceito de frame rewrite entra exatamente aqui.

Ao receber o frame o roteador vai descartar o cabeçalho de camada 2. Em seguida analisa a tabela de roteamento e decide por qual interface este pacote deve sair. Por fim, um novo cabeçalho de camada 2 será feito para o pacote, contendo o MAC de origem da interface pela qual saiu, e o MAC de destino do próximo nó(pode ser o próprio destino ou um outro roteador).
Veja que, do ponto de vista da camada 2, o host se comunica apenas com o roteador, não tendo o menor sentido saber o MAC address do host remoto.